Case AOC

O que aprendemos com uma grande produtora de displays da China.

O universo das marcas é realmente interessante. Um país de base comunista é hoje um grande case de estudo de marcas valiosas.

Além disso, há muita gente trabalhando para marcas chinesas no mundo. E há um número ainda maior de gente comprando produtos chineses. Como estrategistas de branding, porém, não podemos deixar de notar a grande diferença que existe entre o modelo chinês comparado a marcas multinacionais dos mercados de capitais; apesar de estudos de 2016 apontarem uma equivalência de poder entre elas.

Brandz Top Chinese Brands
Brandz Top Chinese Brands 2016 – material da Millward Brown disponível online.

Por se tratar de um projeto de planejamento fechado, não podemos publicar conteúdos relativos a nossa análise sobre a marca. Mas o objetivo deste case é compartilhar experiências que possam ser interessante para você e sua marca!

O lado mais interessante talvez seja o entendimento sobre Cultura de Marca.

Muitas empresas brasileiras tratam suas marcas sem o devido reconhecimento e acreditamos que isso se dá pela simples falta de conhecimento.

Não gostamos de cultuar marcas acima de qualquer princípio, que leva a um consumo sem consciência, impactos desnecessários, etc. Mas isso não significa que uma marca não seja importante, como muitas vezes o mercado nacional parece enxergar. É um nome, uma experiência, uma forma de ser lembrado e, por isso mesmo, se chama MARCA.

Brandz Top Chinese Brands 2016
Brandz Top Chinese Brands 2016 – As 10 maiores marcas, destaque para empresas de tecnologia e bancos.

O Brasil tem outra característica importante, nossa base econômica sempre foi os chamados commodities, do petróleo à base agrícola, aliado a uma força muito grande da marca Brasil, ou talvez da brasilidade. Perto de outros países temos poucas marcas de grande expressão no mundo, gerando uma cultura de marca interna mais fragilizada e não tão ativa quanto outras partes do planeta.

Essa realidade também se espelha em outras nacionalidades, como a China, basicamente porque a gestão de marcas é uma cultura que nasceu nos Estados Unidos e foi disseminada mundo afora. Sem o conhecimento adequado, nem sempre é possível fazer frente a força de marcas multinacionais valiosas dentro do seu próprio país.

Vamos apresentar para você, então, algumas visões que reforçamos durante nosso estudo e projeto. Acreditamos que seja benéfico para profissionais que trabalham com marcas 100% nacionais ou que possuem negócios em desenvolvimento ainda sem marcas criadas.

  1. Descobrir a Fonte de Inovação – qual produto ou serviço que a empresa oferece que é (ou foi) a fonte geradora de inovação? É curioso como a fonte de inovação de um negócio tem sempre o poder de ser uma fonte de rejuvenescimento para outras inovações.
  2. Explorar o melhor Fator de Competitividade – geralmente, no longo prazo, o fator de competitividade pode ser o que gera maior perda de valor para a marca. O motivo é simples, você se foca apenas em ser mais competitivo em fatores que possui vantagem, mas esquece de trabalhar a busca por diferenciais que poderiam gerar valor para a marca. Entretanto, quando você tem um ou mais fatores de competitividade fortes, por exemplo um bom preço, deixar de explorar de forma consistente pode ser muito prejudicial. Como marcas secundárias, que podem ser a melhor forma de garantir mercado enquanto trabalha a inovação.
  3. Avançar a peça do Marketing para casa do Produto no tabuleiro – marketing virou sinônimo de comunicação dentro da maioria das empresas no Brasil. O princípio de empreender é inerente ao marketing, que poderá auxiliar ainda mais as equipes de desenvolvimento com análises, insights e métodos de implementação mais inovadores como os modelos de gestão de startups que serão fundamentais nas próximas décadas.
  4. Ser eficaz com Redes em Nichos – saber mirar cada vez melhor em públicos e desafios reais de grupos é uma arte, cada dia mais valorizada. O tamanho do nicho provavelmente será o tamanho do negócio, mas é fundamental que as qualidades da empresa e da marca atendam bem os objetivos do nicho.

Para esse case, agradecemos a parceria e troca de ideias com toda a equipe da AOC, das quais destacamos os amigos Mayra Fukusawa e Bob Lambermont.

Slide AOC
Último slide do planejamento para AOC.

Quer saber mais sobre sobre inovação em planejamento para marcas? Entre em contato com a gente, será um grande prazer compartilhar nosso conhecimento.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s